EXPOPOSTOS & CONVENIÊNCIA 2017 TEM INÍCIO NO SÃO PAULO EXPO COM ENTIDADES CONCLAMANDO ESFORÇOS PARA A MELHORIA DO SETOR

Data: 16/08/2017
Fonte: Minas Petro


A união de esforços entre o setor de distribuição de combustíveis e o poder público, a fim de combater com mais eficiência as fraudes e a sonegação fiscal, foi a tônica da solenidade de abertura da 13° edição da ExpoPostos& Conveniência - Feira e Fórum Internacional de Postos de Serviços, Equipamentos, Lojas de Conveniência & Food Service.


O evento, iniciado hoje (15/8), no São Paulo Expo, contou com as presenças de autoridades públicas, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o diretor da ANP (Agência Naciona de Petróleo) Aurélio Amaral, e representantes de entidades do setor como os presidentes do Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes), Leonardo Gadotti Filho, da Fecombustíveis (Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes), Paulo Miranda Soares, e Abieps (Associação Brasileira das Empresas de Equipamentos e de Serviços para o Mercado de Combustível e de Conveniência), Ricardo Spinelli. A Fagga GL events Exhibitions, promotora e organizadora da Expopostos & Conveniência, espera um público de mais de 16 mil pessoas nos três dias do evento.


Sindicom alerta para o aumento da sonegação

O presidente-executivo do Sindicom, Leonardo Gadotti, alertou que a sonegação de PIS e Cofins incidentes sobre o etanol pode chegar a R$ 20 bilhðes ao ano caso o governo federal não reveja sua decisão da cobrança desses tributos. Até o dia 20 de julho último, as alíquotas sobre o etanol eram zeradas, mas um decreto presidencial determinou a cobrança de R$ 0,1964 para cada litro de etanol. Uma semana depois, o Executivo federal reviu sua decisão e reduziu a tributação para R$ 0,1109 por litro. A não cobrança sobre o etanol é uma reivindicação antiga do setor e vinha sendo cumprida até julho, mas para aumentar a arrecadação, o governo decidiu retomar a cobrança.Gadotti citou a campanha Combustível Legal, promovida pelas entidades do setor, como exemplo concreto da colaboração conjunta entre a iniciativa privada e o poder público com vistas ao combate da sonegação e das fraudes nos postos de combustíveis. A campanha conjuga açðes de melhorias na fiscalização e legislação nas esferas federal, estaduais e municipais.


O presidente da Fecombustíveis, Paulo Miranda Soares, chamou a atenção para outros problemas enfrentados pelo setor, principalmente a fraude, praticada por distribuidores que adulteram a mistura dos combustíveis, e a receptação de carga roubada. "O grande custo que eu tenho hoje no meu negócio é com a fiscalização dessas irregularidades", afirmou. Soares, no entanto, elogiou a inciativa do governo de São Paulo que recrudesceu a fiscalização nos postos e melhorou a legislação para coibir a sonegação fiscal.


Governador de São Paulo anuncia consulta pública para abertura de postos e lojas de conveniência no rodoanel

O governador Geraldo Alckmin anunciou, durante a ExpoPostos & Conveniência, que até metade do próximo ano será concluída as obras do trecho Norte do Rodoanel e que em seguida o governo estadual abrirá uma consulta pública a fim de iniciar o processo de concessão de áreas para instalação de postos de combustíveis e lojas de conveniência. Segundo Alckmin, a intenção do governo é conceder espaços a cada 45 quilômetros para instalação de postos em todos os trechos que compoem o Rodoanel.


Quanto aos esforços do governo na fiscalização contra fraudes, Alckmin afirmou que foram fechados 1.132 postos de combustíveis por conta de irregularidades, em açðes que envolvem a Justiça, o Procon-SP, Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas) , entre outros órgãos. A coloboração entre as entidades no combate às irregularidades também fez parte do pronunciamento do diretor da ANP, Aurélio Amaral. Segundo ele, há um grande esforço da Agência para reduzir os custos regulatórios sem relevância, que oneram os distribuidores e atrapalham os investimentos, para combater a chamada "barriga de aluguel", pratica que ocorre no estado de São Paulo com a venda de etanol abaixo do preço por causa da sonegação de ICMS, e de açðes para aprimorar a fiscalização.


Presidente do Google Brasil afirma que uso da tecnologia é importante para atender às exigências dos usuários

Na palestra de abertura do fórum da Expopostos e Conveniência, o presidente do Google Brasil, Fabio Coelho, afirmou que o uso da tecnologia é essencial aos comerciantes que querem sobreviver e ter sucesso em um mundo. Os consumidores/ usuários estão cada vez mais exigentes e imediatistas.


De acordo com Coelho, o comerciante deve lançar mão de todos os artifícios possíveis para estar em evidência e presente onde as pessoas fazem suas buscas no Google. "79% dos usuários esperam encontrar informaçðes imediatamente", relata. "A pesquisa por 'Postos de combustível próximos de mim' cresceu sete vezes este ano", o que evidencia que o usuário procura aquilo de que precisa imediatamente. "Quanto mais presentes no ambiente digital, mais as empresas vão ser lembradas pelo consumidor, e ainda ganham visibilidade com a avaliação de quem já utilizou seu serviço."O executivo também chamou atenção para o ganho que donos de postos e lojas de conveniência podem quando estão conectados online. "Com a tecnologia, empresas e marcas estão em um mercado que nunca fecha, que funciona 24 horas por dia nos sete dias da semana".


Segundo ele, tomamos decisðes o tempo todo baseadas em informaçðes do dia a dia, em buscas feitas diretamente em telefones. Ao procurar o posto de gasolina mais perto, por exemplo, o usuário tem acesso a estabelecimentos presentes em um raio próximo a ele, às avaliaçðes feitas por quem já fez uso daquele serviço, ao seu horário de abertura, entre outras informaçðes. "Acredito que cada vez mais estamos em uma era de transparência, o que pode nos levar a tomar decisðes melhores", afirmou.


"Passamos por uma evolução fundamental que tem todo o contexto de onde o usuário está e de poder usar isso para satisfazer a urgência de duas pesquisas", explica Coelho. "No ano passado, registramos cerca de 130 milhðes de smartphones no Brasil. Em 2014 eram apenas 10 milhðes. é um acesso à informação e ao comércio que nunca tivemos antes", avalia.


Setor de conveniência e food services buscam oportunidades de crescimento em postos de conveniência

Entre os setores em crescimento no Brasil está o food service e lojas de conveniência em postos de combustível. As empresas buscam oportunidade de investimento, enquanto o cliente quer facilidade e rapidez. Para atender a demanda, as marcas migram de restaurantes e shopping para as lojas de conveniência e visitam a ExpoPostos & Conveniência a fim de divulgar e expandir a participação no mercado.


Já conhecido por suas franquias de fast food, o Bob's possui 65 anos de mercado e mais de 100 unidades apenas em postos de combustível espalhados pelo país - são 1.100 pontos no total. Segundo a especialista de Marketing Anita Cid, a presença das lanchonetes nos postos significa lucro para ambas as partes. "Quando se oferece um serviço de alimentação, o número de abastecimentos, ou seja, a galonagem dos postos também aumenta. Os nossos produtos são os mesmos em todas as nossas lojas, então as pessoas já conhecem a marca, o que facilita a escolha."


A conveniência foi o que chamou a atenção de Admilson Souza, diretor de Expansão da pizzaria Patroni, uma das estreantes no segmento e na ExpoPostos. A Patroni ainda não possui franquias em postos, mas vê uma possibilidade. "Oferecemos pizzas congeladas que ficam prontas em até um minuto. Dessa forma o cliente pode escolher entre levar já pronta ou preparar em casa." Ele explica que única diferença dessas para as lojas da marca nos shoppings são os fornos a lenha, que passam a ser fornos combinados.


Também é a primeira vez da Espetto Carioca na feira. A ideia da marca é levar diversos produtos relacionados à churrasco para as lojas de conveniência, desde os espetos de carne bovina, suína e de aves ao carvão. Marcia Arede, gerente de Marketing, veio do Rio de Janeiro para mostrar as novas estruturas adaptáveis do que antes eram lanchonetes. "Vimos oportunidades de negócios com estrutura de contêiner porque se ajusta ao tipo de negócio. Inicialmente foram pensadas para postos, mas pode ser colocada em outros locais." Segundo ela, uma estrutura móvel também permite que o investimento seja menor. "O empreendimento é de 150 mil reais, mas mensuramos um lucro de 75 mil reais por mês para cada loja." A primeira unidade será inaugurada no Rio de Janeiro ainda este ano.


No segmento de bebidas, a Pilão já está consolidada no paladar e possui a confiança dos consumidores. "A vantagem é que não tem aluguel. O empreendedor compra 10 máquinas e procura 10 lojas para colocá-las.", diz o gerente Comercial Rafael Ferrer. Dessa forma, o café expresso das marcas Pilão, Damasco e Café do Ponto podem ser encontrados em muitos locais. "Temos cerca de 400 máquinas espalhadas pelo Brasil."


E, com a ideia cada vez mais fixa de que postos de conveniência são como mini mercados, a novidade está na venda de cervejas especiais. "Vimos a carência dos nossos produtos nesse segmento e procuramos levar uma variedade de marcas de cerveja com os menores preços.", explica André Oliveira, Gerente Nacional da Beer Maniacs. "Hoje, os postos deixaram de ser apenas um local para abastecer, mas sim um local de convivência.", finaliza.


Leia também

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN PARTICIPA DA ABERTURA DA EXPO POSTOS E CONVENIÊNCIA 2017 NO PRÓXIMO DIA 15 NO SÃO PAULO EXPO GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN PARTICIPA DA ABERTURA DA EXPO POSTOS E CONVENIÊNCIA 2017 NO PRÓXIMO DIA 15 NO SÃO PAULO EXPO LOJAS EM POSTOS DE COMBUSTÍVEIS CRESCEM 10,8%
/ExpoPostos /ExpoPostos /ExpoPostos
Realização

Revista Oficial

Apoio

Promoção e Organização

Local